Amigo obscuro

Publié le par Velho e Ferido Lobo Solitário

Um fato concreto aconteceu, e dantes acontecimentos,

Eu sabia o que estará para acontecer,

Um pouco antes de revelar o fato, revisei-me,

Pois sim, o tal fato era relevante,

Minha alma estava em agonia sórdida;


Pois teria de dizer tal frase, a tal elemento,

Bolando uma estratégia, me dirigi a tal lugar,

Cheguei lentamente ao meu alvo, Justamente,

Para refletir minhas conclusões, mas ainda sim,

Mesmo querendo achar algo, que explicasse o tal, não encontrei;


Estara pronto para proferir tais palavras,

Mas quando me deparei com tal elemento,

Fiquei em total desarmonia com minha mente,

Pois sim, minha lealdade falou mais alto,

E tal estratégia, não funcionara;


Ao longo das distrações e palavras amigáveis,

Mas sem o elemento saber, bolara outra estratégia,

Para revelar tal fato, e para proferir tais argumentos sórdidos e obscuros,

Nessa hora, o meu ‘’Eu’’ voltara ao normal, chegando ao limite,

O elemento envolvia-me com suas palavras, e ideias magnânimas,


Eu estara perdendo o foco daquele importante encontro;

Até que, tal elemento dá-me uma saída,

E minha mente estara em perfeitas condições,

Para proferir tais palavras, proferi,

Fiquei em estado de tremenda obscuridade,


Só por instantes, achei que o pior estaria à chegar,

E assim, esperando uma reação forte e cruel,

Ficara surpreendido, o elemento explicaste o tal fato,

De uma maneira que, minha mente demoraria milhões de anos

Para compreender estes argumentos envolventes e convincentes,

Neste momento, fiquei surpreendido.

Commenter cet article