Amor Proibido

Publié le par Boca de Praga

O AMOR DE MINHA VIDA MORA LONGE DE MINHA CASA.
O AMOR DE MINHA VIDA TEM OS CABELOS NEGROS COMO DE UM CORVO,
SEUS OLHOS CASTANHOS TÃO ESCUROS QUANTO AS MADEIRAS FRANCESAS QUE SE TRAZEM DE LILLE.

SEUS LABIOS SÃO FINOS E ROSADOS TAL QUAL DUAS PÉTALAS SECAS DE ROSA QUE SE ENROLARAM NA LUZ DO SOL.
SEU CORPO É COMPARAVEL AO DAS MAGRAS GAZELAS QUE SALTITANTES FICAM NO BOSQUE.

AO ME OLHAR SEU OLHOS BRILHAM TAL QUAL UMA POMBA NO NINHO DEMONSTRANDO A MIM A BELEZA SIMPLES, A SERENIDADE DO OLHAR, E A PROFUNDEZA DO COMTEMPLAR ME PROVAM QUE A VIDA É ALGO BOM E VIVER É BELO.

AO ANDAR PERANTE MIM SEUS PASSOS SÃO CURTOS E SEM PRESSA TAL QUAL UM ROUXINOL NA ARVORE PITANGUEIRA EM PLENA LUZ DO SOL.

SOBRETUDO O BOM SISO FAZ LEMBRAR-ME QUE O PECADO BATE A PORTA E QUEM NORMALMENTE ATENDE É A IMAGINAÇÃO. ENTÃO EM VÃO TENTO ESQUEÇE-LA, SEM EXITO ALGUM TENTO EVITAR SER UM DIVISOR ADULTERO.

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article