Martírio

Publié le par Velho e Ferido Lobo Solitário

Quando penso em meu passado, meu olhos se umidecem,

Como doi, como essa angústia doi em meu peito,

Me sinto como se meu coração estivesse em chamas,

Chamas que não tenho previsão de quando se apagarão.

 

Elas me queimam, 

De um jeito que se fosse literal,

Estarias morto como cinzas,

É angustiante pensar em meu passado.


Ele me reservava uma vida diferente,

Uma vida cheia de alegrias,

Uma vida cheia de amigos,

Uma vida...


Agora, que me vejo aqui,

Neste presente mais angustiante ainda,

Um presente que nem sequer vivo,

Eu penso, penso, e nada do que penso, é sobre o futuro.


Agora, só me resta, chorar...

Commenter cet article