Mentes lisonjeáveis

Publié le par Velho e Ferido Lobo Solitário

Estava a um passo de derrubar-me,
Pois contigo estava, e o tal me salvaste,
Do pior que iria acontecer-me,
O pior estava à chegar, e com ele a dor também.

Você estava, e estás me surpreendendo,
Com tua maravilhosa mente,
Ela não precisas de mim,
Quem mais precisa dela sou eu.

Com tua sabedoria de viver,
Vou me sacrificando,
Pois não possuo à mente de que preciso,
Hó, que lisonjeável seria,

Batendo a cabeça vou, me arruinando,
Mas ainda, até onde posso chegar?
Nela estão reunidos os mais hostis pensamentos,
Uma mente digna de ser comparada ao fel.

Commenter cet article